UMA VISÃO IRRADIANTE

O mundo está iniciando uma nova era. O aquecimento global e o crescimento populacional desafiam a economia e a política. Estes fatores exigem transformações da Economia mundial. Cientístas políticos prevêem a 3a. Revolução Industrial. As tecnologias limpas aceleram o crescimento econômico. A principal mudança ocorrerá na área energética. Em 2020, a Alemanha produzirá 30% da energia através de fontes renováveis. Qual será a melhor tecnologia? Como será possível unir bem estar e proteção ambiental?

DO DESERTO DO SAARA

Com um projeto no deserto, a DESERTEC com técnicas solares trará uma nova dimensão e esperança: Energia em excesso...

O físico Gerhard Knies, 72 anos, de Hamburgo está acostumado a solucionar difíceis. Qual será o próximo desafio mundial?

Quando houve a catástrofe de Tschernobyl, o físico começou a refletir, quais seriam as fontes de energia mais viáveis. Com as mudanças climáticas, com a alta de preço do petróleo, as indústrias não podem mais poluir o meio ambiente, desta forma se faz necessário a busca de alternativas. Gerhard Knies não pára de pensar no número 6; seis horas é o tempo que o sol precisa para gerar por 1 ano eletricidade para toda humanidade.

Em 2003, o cientista Gerhard Knies se aposentou em Hamburgo e se mudou para África, com o apoio financeiro do príncipe Hassan, da Jordânia. O cientista tinha o intuito de produzir a partir do Saara, através do sol energia elétrica para todo o mundo. O deserto do Saara tem 40 milhões de Km², para produzir a energia mundial seriam necessários 3.000 km ², o que resolveria qualquer problema energético da Terra.

Até início de 2009, o físico era tido como um maluco; quando os investidores da bolsa de valores DAX - Frankfurt se assustaram com as altíssimas somas pagas devido aos prejuízos causados pelas catástofres advindas das mudanças climáticas. De repente, o projeto DESERTEC recebeu luz verde para ser executado. 12 grandes empresas alemãs, dentre elas SIEMENS, Eon e o Banco da Alemanha realizaram um fusão gigante e desde Julho/2009 iniciaram os investimentos no maior projeto energético mundial: DESERTEC.

Painéis Solares Fotovoltáicos - Projeto DESERTEC

Este grupo de empresas está construindo no norte e nordeste da África usinas solares para abastecer até 2050 parte da Europa, o que corresponderá a 15% da necessidade do Velho Mundo e custará aproximadamente 400 bilhões de euro. Com a energia solar nunca haverá escassez de eletricidade ou blackouts.

Em 2008, a Alemanha já produzia através da energia fotovoltáica solar 1,9 Gigawatts dos telhados, em 2009 alcançou uma produção de 3,5 Gigawatts, tornando a energia solar popular e barata, paradoxalmente a dependência do petróleo, o torna excasso e caro. Até 2030, a energia solar será a fonte energética mais barata de todas.

O cientista físico Knies ressalta: " A energia solar promete, é a hora da mudança, não dá mais para continuar utilizando energias fósseis!" Mas senhor Knies, como foi que o senhor conseguiu convencer as grandes empresas, a apoiarem seu projeto DESERTEC? O cientista disse para os grandes acionistas: " Prezados senhores, o maior negócio de todos os tempos será: SALVAR O PLANETA!"

Traducão de Ruth Gondim do jornal SÜDDEUTSCHE Zeitung (Jornal da Bavária - Alemanha), pág. 25 Nr. 182 10.08.10
Jornalista Markus Balser Caderno Economia